Pular para o conteúdo principal

Postagens

Mostrando postagens de Maio, 2011

A RAÇA HUMANA HIBRIDA

Pesquisas genéticas atualmente fundamentam – se em diretrizes emanadas pelo Centro de Bioenergia Mundial, com base em Los Alamos. Em todas estas pesquisas COLABORAM CIDADÃOS AMERICANOS, RUSSOS E SUECOS(e que parecem fazer parte da COMISÃO TRILATERAL ou TC) Humanos e EBES aí sabem implantar ovos, previamente manipulados, em fêmeas humanas, ovos retirados de matrizes. Pratica-se aí, pois,o implante de ovos híbridos. Depois de três meses, eles retiram o útero humano e suscitam o crescimento acelerado do feto. A base de Dulce estaria inclusive capacitada a manipular o cérebro da raça humana. Dois projetos em tal base tem preponderância: O PROJETO EDOM, que consiste em dissolver a memória do homem por meios eletrônicos, O PROJETO RHIC, que controla ondas de radio, as quais são enviadas para microchips implantados em seres humanos. Tais dispositivos são introduzidos no cérebro, ou Pelo nariz ou pelas fossas nasais. O grupo DARPA escolhe os que terão que sofrer os implantes. Os projetos

O DEUS RAMA (Hanouman)

A LINGUAGEM DOS ANIMAIS A transferência de informações pela linguagem pertence a hereditariedade verbal, a qual não é privilégio do homem. Os pássaros jovens iniciam-se nos hábitos e na linguagem da sua tribo, mesmo quando ainda são fetos dentro da casca. E pela linguagem, aliada a visão, que eles aprendem a descobrir armadilhas, a assinalar o inimigo, ou a localizar uma cerejeira carregada de frutos. Existem também dialetos de animais indivíduos da mesma espécie, mas não habitando no mesmo país não falam a mesma língua. Um papagaio da África não compreende a linguagem de um papagaio americano.  O fato foi posto em evidência pela gravação do grito de alarme do corvos que em certos aeródromos se emite para afugentar esses pássaros, a fim de se evitar eu eles prejudiquem o vôo dos aviões a reação. O Processo é eficaz no país onde foi feita a gravação e os corvos fogem realmente em pânico. Pelo contrário em outras regiões, o grito de alarme não tem qual