Pular para o conteúdo principal

Canadá teve projeto de disco voador na década de 1950

Plano dos militares incluiría a construção de discoportos secretos subterrâneos







25/ 12/ 2003 – Notícias de que determinados países teriam desenvolvido projetos para construir discos voadores eram freqüentes na década de 1950. Mesmo em nossos dias, Estados Unidos, União Soviética e Alemanha continuam sendo apontados como países com potencial tecnológico para desenvolver discos voadores que podem realmente voar. O que poucos imaginam é que o Canadá também teria projetado sua própria nave inspirada nos alienígenas.

Foi conhecido numa edição de junho de 1955 da revista norte-americana ‘Look’, onde se noticiava sobre os planos canadenses para construção de um disco voador. A revista citava as pesquisas do engenheiro aeronáutico britânico Thomas Turner, na época com 30 anos. A revista ‘Look’ também mencionou rumores de que uma indústria aeroespacial do Canadá havia projetado um disco voador com tecnologia própria.
A edição de n.º 19 da revista ‘Look’, de 14 de junho de 1955, previa em reportagem especial o surgimento no Canadá, nas décadas seguintes, de verdadeiros ‘discoportos’, especialmente desenvolvidos para pousos e decolagens de discos voadores ”100% terrestres”.

DEBAIXO DA TERRA - A publicação especulava que os futuros discoportos canadenses iriam funcionar em instalações militares secretas subterrâneas. As estruturas contariam com baías para manutenção e abastecimento das naves, além de alojamentos para centenas de pessoas. A estrutura seria à prova de bombas e ataques inimigos em geral. Os discos voadores sairiam por uma abertura escondida no alto de uma montanha.

Os motores dos discos voadores canadenses seriam movidos a jato, com turbinas especialmente projetadas e distribuídas pelo corpo da aeronave, numa tecnologia revolucionária.

Para a revista ‘Look’, os boatos sobre esse projeto do Canadá pareciam ser bem fundamentados. Dizia-se até que a fabricação das novas aeronaves ficaria a cargo da empresa de aviação A. V. Roe Ltd, depois de dois anos de pesquisas.
O projeto teria sido encomendado pelo general-brigadeiro Benjamin Kelsey, com custo inicial orçado em 75 milhões de dólares, na época. Os desafios tecnológicos que a A. V. Roe Ltd devia solucionar incluíam: 1) Capacidade de decolar e pousar verticalmente; 2) Capacidade de voar a mais de 1.500 Km/h; 3) Rapidez para ganhar altitude; 4) Excelente capacidade para manobrar; 5) Suportar carregar armamento pesado; 6) Capacidade para voar a até 60 mil pés de altitude; 7) Dispositivos eletrônicos de última geração para ataque e defesa; 8) Incluir mini-naves para ataque, em forma de disco, ocupadas por uma única pessoa.

Tanto a fábrica como os militares do Canadá negaram esse projeto e o assunto foi esquecido pela opinião pública.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

OS MISTÉRIOS DO 11 DE SETEMBRO "PORQUE A VERSÃO OFICIAL NÃO PODE SER VERDADEIRA"

TODOS OS MISTÉRIOS FORAM DESVENDADOS NESTE DOCUMENTÁRIO RTP 2 - 11 de Setembro A Grande Farsa (Completo) NÃO FOI UMA AERONAVE QUE ATINGIU O PENTÁGONO ISTO JÁ ESTA PROVADO AUTOR QUE DENUNCIAVA 11/09 É ENCONTRADO MORTO AUTOR QUE DENUNCIAVA O 11 DE SETEMBRO COMO UM PLANO AMERICANO É ENCONTRADO MORTO JUNTO COM TODA FAMÍLIA Phillip Marshall, pesquisador, escritor e ex-piloto da CIA, foi encontrado morto em 2 de fevereiro de 2013, com sua esposa e filhos. Até mesmo o cão da família foi morto. As autoridades tratam a questão como suicídio, mas de acordo com aqueles que o conheciam Phillip, ele vivia com medo desde q...ue ele publicou seu livro "The Big Bamboozle: 9/11 e a Guerra ao Terror", em que culpa o governo dos Estados Unidos para os ataques. Phillip escreveu no livro que a administração Bush, com a cooperação de inteligência saudita, foi responsável pelos ataques terroristas de falsa bandeira 11 de setembro de 2001 às Torres Gêmeas. De ac

ARTUR BERLET E A REVELAÇÃO (UMA CIDADE COM 90 MILHÕES DE HABITANTES) NOSSO PLANETA O PRÓXIMO ALVO?

Aliás, todas as evidências indicam que existe mesmo uma certa raça malévola dos tripulantes de OVNI que tem um grande interesse em destruir a nossa civilização, muito possivelmente para se apoderar da Terra - um verdadeiro paraíso infelizmente tão desprezado e maltratado por nós mesmos! Nada, nada mesmo, impede que certas criaturas, tal como nos falam os relatos bíblicos sobre a "Tentação da Serpente", de tempos em tempos se aliem com algumas nações, fornecendo tecnologia e assim estimulando nos bastidores, e graças à nossa estupidez, o nosso próprio fim! Artur Belet, um brasileiro seqüestrado para exames por tripulantes de um OVNI no Estado do Rio Grande do Sul, ouviu de um deles precisamente isto: "Chegamos à conclusão que vocês não suportarão por durante muito tempo a curiosidade de ver o estrago que fazem todas as suas armas. E quando isso acontecer, não poderão escapar dessa devastação, porque com poucas bombas daquelas (nucleares) contaminarão tod

OS BARCOS AÉREOS DA TRIBO DROPA (também Dropas, Drok-pa ou Dzopa "Trabalho de Wegener"

Nas cavernas mais altas da região de Baiam-Kara-Ula vivem as tribos dropa e ham. Os homens dessas aldeias são de estatura pequena e constituição física muito particular. Sua altura oscila ao redor de 1,30 metro. Até hoje não foi possível relacioná-los a nenhum dos grupos étnicos terrestres e o trabalho dos cientistas é tanto mais complicado quando se sabe que há pouquíssimas referências a seu respeito no resto do mundo. Eis que, decifrando o texto de pedra, Tsum-Um-Nui e seus colegas descobriram claras alusões aos dropa e aos ham: "... Os dropa desceram do céu em seus barcos aéreos. E dez vezes do nascer ao pôr-do-sol homens, mulheres e crianças esconderam-se nas cavernas. Mas, por fim, compreenderam os sinais feitos pelos recém-chegados, que eram de paz. Outras inscrições da tribo ham revelam o desespero daqueles seres quando perderam sua última máquina voadora, que aparentemente se chocou contra alguma montanha inacessível, e sua tristeza ainda